capa-revista-archivos-contemporaneos-do-engenho-de-dentro-volume-1-1

Revista Archivos Contemporâneos do Engenho de Dentro – Volume 1

Revisitando o acervo bibliográfico do Instituto Municipal Nise da Silveira, vários periódicos, anais, boletins, revistas e “archivos” foram encontrados. Neles está registrada a história secular da psiquiatria brasileira e seus vários momentos de transformação. Transformações essas acontecidas ao longo da linha do tempo, alimentando nossas pesquisas sobre as propostas que estão sendo implementadas neste momento contemporâneo. Esse acervo, testemunha viva do passado, nos revelou a importância da documentação quando transportada ao futuro. As ações implementadas no passado, o modo de fazê-las, as certezas momentâneas reveladas falsas no depois, a inquietação da dúvida na elaboração de propostas, o improvável que se firma no amanhã e a imponderável característica do acontecer que só pode ser captado no “durante”. Registrar o que acontece na contemporaneidade – este é o motivo da nossa pretensão ao fazermos os “Archivos Contemporâneos”. Uma publicação que revisite as inquietações desse nosso presente de construção da Reforma Psiquiátrica e que nasce no Engenho de Dentro, a partir de uma experiência de fazer desinstitucionalização, provocada por este passado de “archivos” e anais ancestrais. Uma revista que pode – e deve – dialogar com outras experiências da Reforma, em acontecimento noutras paragens. Por isso, ela deve ser um periódico e, este, apenas o primeiro número. (Edmar Oliveira)

R$ 15,00

Revista Archivos Contemporâneos do Engenho de Dentro – Volume 2

O Instituto Municipal Nise da Silveira tem sido palco de inúmeras ações técnico-adinistrativas no campo da saúde mental que visam a superação do modelo psiquiátrico tradicional. Uma instituição centenária, que nas últimas décadas tem apresentado grandes avanços no processo de desconstrução do aparato manicomial. Desde 2010 ocorre o incremento de estratégias voltadas para o fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial subjetiva, com a descentralização de recursos humanos e orçamentários. O segundo volume dos Archivos contemporâneos pretende registrar esse percurso, desvelando os caminhos traçados, nessa década, para a transformação do instituto, percorrendo seus impasses, reflexões e desafios cotidianos. Atualmente, o investimento em pontos decisivos para consolidação das Políticas Públicas em Saúde Mental vem firmando a desinstitucionalização como carro-chefe do instituto, bem como abrindo as portas do antigo hospício para a comunidade e operando novos usos para o complexo arquitetônico. Já vislumbramos o momento em que serão prescindíveis os espaços destinados à longa permanência, assim como os leitos em enfermarias psiquiátricas. Nesse contexto, o Instituto Municipal Nise da Silveira desempenha papel relevante na Reforma Psiquiátrica no Município do Rio de Janeiro, pois paulatinamente transita em direção a novas práticas voltadas à formação de profissionais e à preservação da memória, da cultura e da arte. (Erika Pontes e Silva)

R$ 25,00